dicas de empreendedorismo feminino

Dicas de Empreendedorismo Feminino

No mês de novembro é celebrado o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino. Essa data foi criada pelas Nações Unidas, em parceria com diversas instituições ao redor do mundo. Seu principal intuito, é incentivar as mulheres que desejam ter seu próprio negócio. Além disso, traz à tona uma importante discussão sobre o impacto causado pela desigualdade de gênero no mercado de trabalho.

Aqui na Sweet Bite, nós acreditamos muito no potencial do empreendedorismo feminino. Dessa forma, nosso trabalho é voltado para ajudar mulheres que desejam tocar seus negócios de forma rentável e segura. Por isso, criamos e divulgamos uma série de cursos, congressos e conteúdos com essa temática. Com isso, estimulamos muitas mulheres a tomarem as rédeas dos próprios destinos. Isso faz a economia girar, além de mudar a realidade de milhares de confeiteiras espalhadas pelo país. 

Sendo assim, hoje o nosso papo é sobre dicas de empreendedorismo feminino. Especialmente para vocês que estão precisando desse empurrãozinho ou que estão enfrentando alguns obstáculos na arte de empreender.

Como está o empreendedorismo feminino no Brasil?

Inicialmente, vale dizer que são cerca de 52 milhões de pessoas tocando o próprio negócio no nosso país. Desse total, 41% é formado pelo público feminino. Além disso, a maioria dessas mulheres têm idades entre 18 e 41 anos. Por conta desses números, o Brasil ocupa a 7ª posição mundial entre os países com maior número de mulheres entre os empreendedores iniciais (aqueles que possuem negócios com tempo inferior a 42 meses).

Apesar de ser uma boa notícia, outros fatores devem ser observados quando falamos em empreendedorismo feminino no Brasil. Por exemplo, o número de mulheres que desiste dos seus negócios é muito maior do que o dos homens. A transição de “empreendedoras” para “donas de negócio” é 40% menor entre o sexo feminino. Esses dados estão presentes no Relatório Especial de Empreendedorismo Feminino, publicado pelo Sebrae em 2019.

Outro ponto importante é que mulheres empreendedoras costumam ganhar 22% menos do que os homens. Além disso, a proporção de mulheres que se tornam empreendedoras por necessidade, é maior que a dos homens. Com isso, muitas dessas mulheres são também chefes de família e enfrentam os desafios de empreender, cuidar dos filhos, da casa, além de serem responsáveis pelo sustento de todos.

Por que insistir no caminho do empreendedorismo feminino?

Afinal, se as dificuldades são tantas, por que as mulheres devem continuar buscando seu espaço nesse meio? Por diversas razões, na verdade. Os obstáculos existem sim, mas eles já foram maiores. Além disso, cada vez que uma mulher ganha seu espaço como dona de um negócio, ela vai abrindo caminho para muitas outras que vem atrás. Apesar dos desafios e preconceitos, as mulheres vêm se firmando no mercado como ótimas líderes e empreendedoras.

Isso porque elas acreditam na capacitação como forma de crescimento e, por isso, estão sempre buscando melhorar suas habilidades. Além disso, são determinadas, têm facilidade para gerir o próprio tempo e sabem se adaptar em momentos de crise. Dessa forma, o empreendedorismo feminino vem ganhando espaço nas mais diversas áreas. Desde pequenos negócios, até grandes empresas. Não há mais dúvida: o potencial das mulheres é inegável.

Por isso, confira algumas dicas que podem fazer a diferença no sucesso do seu empreendimento.

O primeiro ponto: por que você quer empreender?

Entender o seu propósito nessa jornada de empreendedorismo feminino é muito importante. O propósito é o que te move, é a sua inspiração. É ele quem vai te empurrar e não te deixar desistir quando o primeiro obstáculo surgir. Dessa forma, se você não sabe bem porque quer se tornar uma empreendedora, talvez ainda não seja o momento certo de começar.

Escolha a sua área de atuação com cuidado

Fazer um estudo do mercado antes de começar seu negócio é muito importante. Muitas vezes acreditamos que temos uma ótima oportunidade nas mãos, mas descobrimos que no dia a dia não é tão simples assim. Por isso, abuse dessa maravilha chamada internet e PESQUISE. Observe a concorrência, quem seriam seus clientes em potencial, veja se já existem lojas especializadas no seu setor, pense naquilo que você poderia oferecer como diferencial etc..

Tenha um bom planejamento

Você pode ser talentosa e ter boas ideias, mas sem planejamento, todos os seus planos de empreendedorismo feminino podem ir pelo ralo. Por isso, é importante pensar nas etapas do processo, ter uma boa organização financeira e traçar metas viáveis para o seu empreendimento. Muitas vezes queremos atingir o topo, sem subir todos os degraus e, quando não conseguimos, a frustração vem. Então, acredite no processo, ele é importante. Você precisa passar por cada pequena etapa, antes de atingir seus objetivos maiores.

Busque redes de empreendedorismo feminino

Saber que não estamos sozinhas é reconfortante. Assim como você, outras mulheres estão por aí, tentando fazer seu negócio dar certo. Existem diversas redes de empreendedorismo feminino que fornecem apoio e aprendizado, ambos muito importantes nesse processo. Além disso, é importante estarmos inseridas em uma rede que compartilha nossos anseios, dúvidas e comemora nossas conquistas. Tudo isso vai te dar força e foco para continuar.

Esteja pronta para as críticas

Sim, elas vão existir. Sejam críticas sobre o resultado do seu trabalho, sobre o produto que você oferece ou mesmo pela sua ideia de se tornar uma mulher empreendedora. A aprovação total simplesmente não existe. Aceite que você não vai ser capaz de agradar a todos, mas não feche os olhos para os comentários que receber. Nem toda crítica é ruim. Muitas vezes elas acendem um alerta sobre algo que podemos melhorar ou fazer de outra forma, por isso, aprenda a separar o joio do trigo.

Faça cursos de capacitação

Não importa o quanto você já saiba, há sempre algo novo a ser aprendido. O empreendedorismo feminino é um caminho com muitos desafios e para enfrentá-los você precisa estar sempre atualizada no seu nicho de mercado. Nós confeiteiras, por exemplo, devemos sempre aprimorar nossas técnicas, além de aprender coisas novas em cursos e congressos da nossa área. Além disso, busque e invista em conhecimentos de gestão. Não basta ser boa fazendo biscoitos, é preciso ser uma boa empreendedora também!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.