Blog Sweet Bite Precificação na Confeitaria

Precificação na confeitaria: tudo que você precisa saber

Desde os meus primeiros passos à frente da Sweet Bite, percebi que as dúvidas sobre precificação na confeitaria são uma constante entre as empreendedoras de forma geral. Isso acontece por diversas razões, mas vou destacar aqui as 4 principais:

  • Dificuldade em calcular de forma correta seus custos de produção.
  • Desconhecimento de conceitos importantes, como custo fixo e variável.
  • Insegurança e medo na hora de cobrar pelo seu produto.
  • Basear seu preço no preço da concorrência.

O grande problema é que a precificação na confeitaria precisa ser feita de maneira correta para que o seu negócio tenha saúde financeira. Afinal, quando o preço final do seu produto não condiz com a realidade da sua produção, as contas NÃO vão fechar no fim do mês. Algumas vezes, elas chegam até a fechar, mas com uma margem de lucro pequena que, ao longo do tempo, pode minar seu estímulo para seguir trabalhando.

Como fazer a precificação na confeitaria de forma correta

O primeiro passo para organizar suas finanças e fazer a precificação dos seus produtos de forma correta, é entender que esse valor não pode ser definido de forma aleatória. Ele precisa ser baseado na realidade do SEU negócio. Ou seja, levando em conta um somatório itens, como custos, investimos, tempo de trabalho, entre outros.

Um erro muito comum na hora de realizar a precificação na confeitaria é calcular apenas o custo dos insumos e definir o preço final do seu produto apenas com essa informação. É um mito pensar que o preço final do seu produto se calcula apenas com base no valor investido.

Quando isso acontece, você deixa de lado uma série de custos que fazem parte da sua produção, como:

  • Aluguel
  • Gás
  • Luz
  • Investimento em cursos e especializações
  • Investimentos em materiais e ferramentas de confeitaria
  • Tempo de trabalho

Exatamente isso, o tempo dedicado na produção dos seus biscoitos, também deve ser considerado como um item na planilha de custos para precificação na confeitaria. Afinal, você não pode cobrar o mesmo valor por produtos que possuem tempos de planejamento e execução completamente diferentes. Seu trabalho precisa ser valorizado, não só pelos clientes, mas também por você mesma.

Como organizar seus custos e precificar de forma correta

Em primeiro lugar, não existe mágica. Para fazer esse controle de custos é preciso ter uma organização e o hábito de anotar todos os valores envolvidos. Na minha opinião, as planilhas eletrônicas são a melhor forma de organizar esses custos, mas existem confeiteiras que se entendem melhor com o bom e velho caderninho, livro caixa ou coisa que o valha.

Nesse caso, não importam os meios, o importante é que no fim você tenha um panorama geral de tudo que foi gasto na produção e que conheça os seus custos fixos (como aluguel, luz, gás, internet, entre outros) e também os variáveis (como a compra de um eletrodoméstico, a necessidade de investir em um curso, compra de materiais etc.). 

Tenho certeza que com todos esses valores em mãos, você nunca mais vai errar na hora de executar sua  precificação na confeitaria. Além disso, você pode conferir mais sobre esse tema nessa edição do nosso Papo de Botequim, que rolou lá no Instagram da Sweet Bite!

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.